FTC – BR Trans: as histórias de vida escondidas atrás do preconceito

Mariana M. Braga

Imagem

BR Trans é teatro social e político, é teatro engajado, sem deixar de ser poético e esteticamente fantástico. A peça vai além da teoria e da reflexão, apresenta fatos de violência contra travestis e traz histórias dessas pessoas que sofrem preconceito todos os dias na rua, em casa, no trabalho. Histórias que começam ainda na infância, dentro do universo escolar, que gera exclusão e medo.

Quem nos conta essas histórias é o ator Silvero Pereira, que também é Gisele, personagem que criou e hoje se tornou parte dele. Brincando com as fronteiras entre o feminino e o masculino e mostrando as dores de expô-las na nossa sociedade, Silvero – com direção de Jezebel de Carli – faz um espetáculo lindo, com músicas cantadas por ele e tocadas pelo músico Rodrigo Apolinário e vídeos projetados na parede.

O ator se transforma em cena, de Silvero a Gisele e na convergência dos dois, e mescla suas narrações a cenas de travestis que ele conheceu. Silvero-Gisele fala por ele mesmo, todas as travestis cujos nomes ele escreve no corpo e todas aquelas que ele ainda não conhece, mas que têm os mesmos sentimentos que ele. A transição entre personagens, narração, música e performance são sutis, os acontecimentos se fundem e acontecem como uma orquestra. A peça convida a refletir, mas não pesa. Contribuem para esse equilíbrio algumas cenas com toque de humor.

Os exemplos de gente cuspida, morta, xingada acompanham as histórias daqueles que desde criança quiseram ser diferente do que as outras pessoas queriam que eles fossem. A frase mais marcante do texto de Silvero é, para mim, a resposta que ele deu às cobranças daqueles que diziam que ele deveria agir como homem: “Não faço como se fosse mulher, faço como eu sou”. BR Trans precisa ser vista, compartilhada, replicada. Para ontem.

 

 

  • DireçãoJezebel De Carli
  • AutoriaSilvero Pereira
  • Elenco, Figurino, Trilha sonora, Dramaturgia e MaquiagemSilvero Pereira
  • Preparação VocaEverton Pires
  • MúsicoRodrigo Apolinário
  • CenárioSilvero Pereira e Marcos Krug
  • IluminaçãoLucca Simas
  • CenotécnicoCarlos Fontella
  • VídeosIvan Ribeiro
  • FotosJuliano Ambrosini
  • Produção executivaGyl Giffony
  • Designer GráficoSandro Ká
  • Web DesignerTavares Neto
  • RealizaçãoColetivo Artístico As Travestidas – CE e SOMOS-RS

 

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s